X

Amsterdam: a casa da Anne Frank

Ponto turístico super procurado em Amsterdam é a casa da Anne Frank onde se tem um contato próximo com tudo o que ocorreu no passado com aqueles judeus

A casa da Anne Frank: “Vivo, impactante, latente… Para sempre a vida dela em todas as nossas!”

Comentário por mim deixado no livro de visitas da Casa da Anne Frank em Amsterdam

Foi assim que eu vi e deixei registrado no livro de visitas oficial do site, a minha ida até a Casa da Anne Frank em Amsterdam.

Clique aqui e veja o comentário no site.

Indescritível e de obrigatória visita é conhecer um pouco mais da história real dessa garotinha judia e que conquistou o mundo através do livro publicado em diversas línguas.

Anne Frank House

Perseguida durante a segunda guerra mundial, como todas as famílias judias, o Pai de Anne Frank – Otto – transformou o prédio anexo à sua residência (o anexo secreto) em um esconderijo para fugir dos nazistas, vivendo lá, com mais 07 outras pessoas, por dois anos, até o momento em que um vizinho dedurou, indo todos para o campo de concentração com o fim que já sabemos. O Pai de Anne foi o único que sobreviveu.

Durante esse período de confinamento, Anne relatou sua vida em seus diários e que depois virou o tal livro de sucesso mundial: “O Diário de Anne Frank”.

Tem gente que não gosta desse tipo de passeio quando viaja, pois traz a tona histórias fatais e tristes…

É verdade gente….é impactante demais, como eu mesma coloquei no meu registro de visita,… mas é incrivelmente humano e verdadeiro…

Sim, ocorreu….ali, com aquelas pessoas, e com tantos outros judeus durante aquele tempo…. e vamos ignorar isso? Negativo…

É triste, sim, mas eu recomendo a todos que lá estejam, considerando um passeio imperdível pela cidade.

Bastou eu colocar o pé (umzinho dos 2) pra dentro da casa, que virou um museu para visitação, que comecei a chorar incansavelmente, afinal de contas o lugar é aonde tudo aconteceu e está preservado, com colagens da época feitas por eles nas paredes, citações do diário, algumas louças, objetos, arquivos… tudo tão real… meio atemporal, sabe?!

Não é a toa que a fila para comprar o ingresso demora 1:30 hs. Sim gente, é isso mesmo…. mas o lugar fica aberto até as 21:00 hs. e, no meu ponto de vista, vale a pena cada minuto de espera.

O valor para a entrada é de 9,00 (nove) euros e pode também ser comprado pela internet, com algumas limitações.

E para outras opções de passeios em Amsterdam é só clicar aqui.

Não é permitido tirar fotos dentro da casa mas, com certeza, a visita está para sempre gravada em minha memória, como certamente na de todas as pessoas que até lá foram.

Portanto, se você estiver em Amsterdam vá conhecer “ao vivo” o lugar onde a história verdadeira ocorreu, a Casa da Anne.

Localização: canal Prinsengracht, nºs 263-267, no centro de Amsterdam.

E você? Já esteve na Casa da Anne, no Anexo Secreto? O que achou da experiência? Conta pra gente nos comentários.

Aproveite e reserve a sua hospedagem em Amsterdam clicando aqui.

Quer ler outra experiência desse tipo? Clique e veja o relato da Laura sobre a visita ao campo de concentração Auschiwitz na Cracóvia, Polônia.

E agora “pine” essa ideia para consultar a dica de viagem quando quiser:

Conheça a Casa da Anne Frank em Amsterdam

CHECK LIST DE VIAGEM – PLANEJE TUDO POR AQUI

Resumo
Nome do artigo
Amsterdam: a casa da Anne Frank
Descrição
Visita obrigatória em Amsterdam é conhecer o Anexo Secreto, que serviu de esconderijo à Anne Frank e mais 07 pessoas durante a segunda guerra mundial.
Autor
Publicado por
Andrea - Top 5 Tour

Este post foi modificado pela última vez em janeiro 20, 2019 6:12 pm

Andrea Top5Tour: Ariana, blogueira, apaixonada por viagens! Travel blogger! Travel lover!

Ver comentários (24)

  • Uma visita única e emocionante. Principal ponto turístico em Amsterdam, onde que é preciso agendar com antecedência pelo site. Quando eu fui, há alguns anos atrás, o processo de compra de bilhete era mais simples, podendo comprar na hora.
    A história da família é de chorar do início ao fim. Não tem como entrar nessa casa e não se emocionar com os vídeos e escritas nas paredes.

    • Pois é...a fila é grande para entrar na casa mas é uma visita emocionante demais e que vale a espera...

  • Esse lugar me arrepiou em cada acômodo que eu entrava. É com certeza um dos melhores passeios para fazer por lá. Adorei o post!

    • Bom saber que mais pessoas tb curtiram, e muito, esse passeio. Bj e obrigada pela visita.

  • Com certeza o impacto da visita a casa mexe demais com a gente. Apesar da tristeza pelos fatos históricos é um lugar de reflexão e compaixão que devemos ter esse olhar e exercitar.

    • Exatamente Flávia...falou tudo. O passeio traz a tona a reflexão e isso sempre faz bem!

  • Foi um dos primeiros passeios que eu fiz em Amsterdã. Realmente, é de cortar o coração. Mas quer ouvir o mais irônico? O meu marido, que é holandês, nunca foi! Disse que teve excursão qdo ele era adolescente, mas como um bom adolescente, ele e os amigos estavam mais preocupados em curtir o lado de fora, rs

    • kkkk....eu acredito super nisso... é a tal história: acabamos por não "touristar" na nossa própria cidade. Tá aí um exemplo clássico disso... rsrsrs... Adorei saber. Um bj.

  • Essa história é demais, quando for a Amsterdam, quero conhecer esse museu, será o ponto número um de prioridade. Parabéns pelo relato!

  • Eu li o livro e imagino que a sensação ao entrar na casa seja essa mesmo... Tenho muita vontade de conhecer e, sem dúvidas, é uma das coisas indispensaveis numa visita a amsterdam

    • Como eu disse, achei impactante e sim, indispensável de se conhecer. Depois que vc for me conta o que achou ok? Bj.

  • oi Andrea... então! Eu li o livro a primeira vez aos 12 anos e li novamente adulta! Quando visitei a casa e vi a estrutura e as dimensões ficou difícil para mim, entender como aquelas pessoas conseguiram passar dois anos ali dentro, em silêncio, sob medo e ansiedades constantes.

    Contudo, a casa não me emocionou e nem me comoveu. Não me causou grandes impactos, embora recomende fortemente a visita para quem leu o livro e conhece a história de Anne e de sua família.

    Entretanto, o depoimento do pai e da amiga dela no final da visita me levou às lágrimas! Até hoje quanto eu lembro, eu choro novamente. Ali me desestruturou!
    beijos

    • Que bacana a sua experiência lá.....Eu me comovi bastante, do começo ao fim...e vc sabe que eu não li o livro? (ainda é claro...pois já está na minha cabeceira)... Fui fazer a visita conhecendo a história e como disse, recomendo a todos. Obrigada por relatar a sua experiência aqui com a gente Ana. um super beijo.

  • tae um lugar que deve ser muito chocante, um passeio que deve ser feito com calma e realmente pensar como foi viver essa situação, escondida o tempo todo o e com medo

    • É verdade Ana...faz parte da história do mundo e eu particularmente adorei vivenciar isso. Chancelei o passeio. Vlw pelo comentário. Bj.

  • Experiência sensacional e emocionante. Imagina viver "preso" por tanto tempo e sonhar com a liberdade.

    • Punk né Pamda?! E estar no lugar aonde tudo aconteceu remete a gente a pensar nisso sim...e em tudo mais da época. Obrigada pela visita.

  • Não conhecemos mas temos muita vontade de ver de perto o registro dessa história. Que bom que está tudo devidamente documentado e aberto a visitação.