Oi “touristada”…

Aqui estou de volta com mais um post dos leitores queridos….

 

Dessa vez a leitora Natália Ribeiro, interessada na área de turismo e meio ambiente, enviou um email ao blog, sugerindo como matéria um texto que ela mesma fez sobre a chegada das baleias ao litoral da Bahia.


Espero que aproveitem mais essa história bacana, como eu aproveitei…


Por Natália Ribeiro:


Baleias Jubarte


Até parecem turistas, ou melhor, veranistas: todos os anos as baleias jubarte partem das gélidas águas antarticas – onde passam o verão se alimentando – e nadam mais de cinco mil quilômetros até as águas quentes e tranquilas da Bahia.


A migração ocorre para facilitar a chegada das novas baleiazinhas ao mundo: elas nascem sem a grossa camada de gordura que as isola do frio, assim precisam nascer em águas mais quentes.


Também é na costa baiana que acontece o acasalamento.


Antigamente nessa época de migração acontecia a caça às baleias, porém, hoje em dia, o turismo de observação de baleias tomou esse lugar.


Navegando a poucos quilômetros da costa é possível ver saltos e piruetas, mães alimentando seus filhotes e até mesmo ouvir o canto das baleias utilizando um hidrofone, uma espécie de microfone sub-aquático.


Em vários pontos da costa baiana acontecem passeios de whale-watching e o Instituto Baleia Jubarte– seguindo normativas do Ibama – orienta e apoia as operadoras de turismo para que o impacto às baleias seja mínimo.


Na verdade, o turismo de observação das baleias ajuda na preservação da espécie, já que as embarcações dos passeios são utilizadas também pelos cientistas para estudo, além dos trabalhos de conscientização com pescadores e a população local.


Os melhores pontos para observar as Baleias Jubarte são AbrolhosMorro de São Paulo e Praia do Forte, sempre nos meses de julho a novembro.


Natália, como disse acima, bem bacana seu texto, acompanhado, logicamente, das dicas de turismo… Obrigada por compartilhar isso aqui com a gente viu?!


E você?  Gostou da dica da Natália? Quer fazer como ela fez e enviar uma história de viagem ao blog? Clique aqui  e saiba como.

Please follow and like us: