Assim como existe procedimento de embarque nas viagens de avião, obviamente, ele também está presente nas viagens de navio.

Antes de embarcar é sempre bom lembrar de ter em mãos, e de forma fácil, a documentação da viagem, seja de identificação pessoal (RG ou passaporte original), dinheiro, cartões e o próprio voucher do cruzeiro.

cartão de bordo Monarch

cartão de bordo Monarch

Importante checar também se a sua bagagem está devidamente etiquetada, com a identificação de seu nome, contatos (como todas em geral), além do número da cabine.

O horário de embarque vem indicado no voucher e, normalmente, a partir de 4 horas de antecedência do horário de saída do navio ele já pode ser feito (e eu recomendo que assim seja, porque uma vez a bordo já começamos a desfrutar das delícias do navio, inclusive das refeições).

Pronto….preambulo feito, bora para o Porto…

Chegando ao porto do embarque, verifique aonde é o balcão do check in da sua Cia Marítima.

Uma vez identificado, veja se existe um local específico para deixar a sua bagagem, antes de pegar a fila para o check in (o que normalmente ocorre), se será feito tudo junto (check in + despacho), ou depois do check in.

No porto de Santos (litoral de São Paulo), por exemplo, os navegantes primeiro se dirigem a um armazém “geral” para despacho das bagagens (sem ter separação por Cias Marítimas), para somente após entrarem na fila do check in da Cia na qual vão viajar.

Em outro exemplo, Cartagena da Índias (na Colômbia), o despacho e embarque acontece tudo junto – uma verdadeira confusão –  clique aqui e saiba mais.

Seja de um jeito ou de outro, a mala despachada logo chegará a sua cabine (as vezes demora um pouco – não se assuste – isso é normal).

Feito isso, seja em viagem nacional ou internacional, no momento do check in é cadastrado pela Cia. o seu cartão de crédito ou, se viajando sem, um depósito em dinheiro deve ser feito como garantia das despesas a bordo.

Em substituição ao cartão de crédito cadastrado ou à caução dada, será fornecido o seu cartão de bordo (na foto acima), que será a sua identificação, chave da cabine e a moeda válida dentro do navio.

A partir daí passa-se pela Polícia e Receita Federal, porta detector de metais e esteira para as bolsas/bagagens de mão e pronto, a próxima passada é só para dentro do navio.

Como já adiantei acima, cada porto de embarque tem alguma peculiaridade e falarei mais especificamente dos que eu conheço por aí. Conforme eu for publicando eu vou “linkando” aqui, combinado?

E você? Tem alguma dúvida quanto ao procedimento de embarque em cruzeiros?

Deixa nos comentários que eu respondo, ok?